Santuário Santa Terezinha

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Início Palavra do Pároco/Reitor Palavra do Pároco mês de Novembro: A Morte é Vida

Palavra do Pároco mês de Novembro: A Morte é Vida

E-mail Imprimir
AddThis Social Bookmark Button

 

Pe_Toninho

 

Caríssimos irmãos e irmãs, leitores do Site Santa Terezinha. Com grande alegria encerramos o mês de outubro, em que a Igreja nos convidou a rever nossa condição de batizados e também de discípulos e missionários de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Festa de nossa Padroeira Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, dentre tantas outras comemorações.

Iniciamos o mês de novembro, quase final de ano, porém com graças que emanam do coração misericordioso de Deus que é Pai.

No dia 1º de novembro, em nosso Santuário, Santo Terço, testemunhos de graças alcançadas pela intercessão de nossa padroeira e a Santa Missa das Rosas. Ainda no mesmo dia a Santa Mãe Igreja nos oferece a alegria de celebrarmos o dia de todos os Santos. É a nossa manifestação de fé de que realmente professamos e acreditamos no estado da Igreja Triunfante, ou seja, fazemos memória de todos os nossos ente queridos que passaram deste mundo para a eternidade e que já se encontram na presença Deus.

Dia 2 de novembro, dia de Finados. Para quem ainda não entende o verdadeiro sentido da morte, pensa que deveria ser um dia de tristeza expressado por choro, derramando lágrimas e lamentações. A morte ainda pode ser encarada por muitos como um fenômeno, que poderia ser dividido em duas dimensões:

1º - Fenômeno Natural - que seria para aquele que acreditam que o homem, "Nasce, vive e morre uma única vez" conforme nos ensina o autor Sagrado da Carta aos Hebreus. E também para os que acreditam que somos pó e ao pó voltaremos. E ainda que a morte para este mundo não é o fim de tudo, mas pelo contrário o início de uma nova vida.

2º - Fenômeno Sobrenatural - para aqueles que ainda não se desprenderam do egoísmo de que nós não pertencemos a esse mundo e não entenderam que Cristo, enviado pelo Pai, fez-se Homem, assumiu de maneira radical as condições humanas menos o pecado, entregou-se na Cruz, foi morto e crucificado, sepultado e ao terceiro dia ressuscitou dando assim a certeza de nossa ressurreição.

Meus irmãos e irmãs, o dia de Finados é um dia de alegria, porque juntos nos reunimos e vamos fazer nossa visita ao Campo Santo (Cemitério). Temos oportunidade de rezar por todos os fiéis defuntos, inclusive por aqueles que já foram esquecidos ou quem sabe até mesmo abandonados pelos seus familiares. Com isso podemos concluir que não tem o porquê expressão de tristeza, e sim de alegria. A morte é realmente vida, e vida em abundância, que não se acaba, porque passando por esse processo de "aniquilamento físico" nos encontramos em Deus na morada eterna, e para o verdadeiro cristão é só isso que deveria importar.

Portanto se você ainda não se conformou com a morte, é porque ainda não acredita na ressurreição e muito menos na vida eterna. Desejo a todos os meus paroquianos, um excelente dia de todos os Santos e também  excelente dia de Finados. E viva Cristo Ressuscitado... VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

 

Pe. Antonio Carlos Pinheiro

Pároco/Reitor.
Última atualização em Sex, 25 de Novembro de 2011 17:33